terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

ARTE

À medida que a imaginação dá corpo às formas das coisas desconhecidas, a pena do poeta empresta-lhe contornos, dando ao vazio e ao nada uma casa, um sentido e um nome.






William Shakespeare, 1564-1616,
poeta e dramaturgo inglês, Sonho de uma noite de Verão
Postar um comentário